Biblioteca Digital

O portal

Magia, mistérios, vidas, portais... O mundo não mais será o mesmo depois dessa história. Foi um mundo como esse que o avô de Miguel conheceu, mas não foi com ele que a filha de Isabel se deparou. Em meio aos problemas da vida real, duas pessoas que mal se conhecem se unem em busca de respostas para as situações inexplicáveis que acontecem. É então que iniciam uma corrida contra o tempo para impedir que uma maldição se espalhe e destrua suas vidas para sempre enquanto buscam desesperadamente salvar a vida de duas crianças.

O Documento Perdido

Este misterioso documento de autoria dos auto intitulados "Altíssimos dos 12 e 1" revela segredos e verdades que há séculos foram mantidas em sigilo por sociedades secretas e grupos fechados de comunidades. Como está escrito no próprio documento: "A Verdade está acessível para poucos, pois nem todos podem compreendê-la."

O Cortiço

O livro narra inicialmente a saga de João Romão rumo ao enriquecimento. Para acumular capital, ele explora os empregados e se utiliza até do furto para conseguir atingir seus objetivos. João Romão é o dono do cortiço, da taverna e da pedreira. Sua amante, Bertoleza, o ajuda de domingo a domingo, trabalhando sem descanso.

O romance possui como casal protagonista Iracema e Martim. O primeiro encontro dos dois se dá quando Iracema está repousando em sua sesta quando é assustada por um guerreiro estranho. Assustada, ela lança uma flecha que atinge o guerreiro. Ele não tem nenhuma reação ao ataque de Iracema e, ao ver que ele não possui nenhum tipo de má intenção, parte para acudi-lo. Esse guerreiro chama-se Martim

Iracema

Memórias Póstumas de Brás Cubas

Memórias Póstumas de Brás Cubas é um romance escrito por Machado de Assis, desenvolvido em princípio como folhetim, de março a dezembro de 1880, na Revista Brasileira, para, no ano seguinte, ser publicado como livro, pela então Tipografia Nacional. O livro marca um tom cáustico e novo estilo na obra de Machado de Assis, bem como audácia e inovação temática no cenário literário nacional, que o fez receber, à época, resenhas estranhadas. 

Dom Casmurro

Dom Casmurro é um romance escrito por Machado de Assis, publicado em 1899 pela Livraria Garnier. Escrito para publicação em livro, o que ocorreu em 1900 - embora com data do ano anterior, ao contrário de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881) eQuincas Borba (1891), escritos antes em folhetins -, é considerado o terceiro romance da "trilogia realista" de Machado de Assis, ao lado desses outros dois.[1]

Áurea 12

Tudo começou numa viagem de negócios pelas estradas do nordeste brasileiro onde acontecimentos incríveis culminaram em um contato imediato de quinto grau. Áurea 12 dá continuidade aos fatos relatados em Destino Fortaleza. Nessa nova história Barladell nos surpreende novamente ao retornar e propiciar uma viagem nunca antes esperada que certamente cria mais um grau na classificação dos contatos entre humanos e extraterrestres.

O Guarani

Em uma fazenda no interior do Rio de Janeiro, moram D. Antônio de Mariz e sua família, formada pela esposa D. Lauriana, o filho D. Diogo e a filha Cecília. A casa abriga ainda a mestiça Isabel (na verdade, filha bastarda de D. Antônio), apaixonada pelo moço Álvaro, que, no entanto, só tinha olhos para Cecília.

O pequeno Principe

O livro se baseia em uma recordação do narrador, o seu primeiro desenho feito na infância. Ele havia desenhado um elefante engolido por uma jibóia e decidiu perguntar aos adultos questionando o que eles viam na ilustração. as respostas foram unânimes...

ATENDIMENTO EXCLUSIVO

Tel: (11) 4003-4845

Tel: 0800-555-2929

WhatsApp: (11) 99827-0894 

CONTATO

Tel: (11) 3360-5181
contato@cfep.org.br

PARCEIROS DO CFEP