AULAS REMOTAS CONTINUAM EM 2021

Segundo Presidente do CFEP Prof. Geraldo Paiva, ano de 2021, em todas as escolas do Brasil já retornaram ao sistema remoto de educação, por motivo de segurança haja vista o COVID19, isso para os alunos e Educadores não é uma a melhor saída, porém, enquanto os profissionais da Educação não forem vacinados, o risco existe e isso é uma das razões que devem permanecer até a vacinação geral.

Afirma que as maiores dificuldades também estão enfrentando os mantenedores de escolas particulares, pois a situação que encontra-se hoje o País , farão muitos deles fecharem as portas, pois com a redução na renda da população e crise econômica que vive o país, com o desemprego fechamento de todos os comércios, reduz os recebimentos e isso faz que mais profissionais da Educação também sofram ficando muitas das vezes desempregados .

Outras dificuldades são os Profissionais Ribeirinhos , que vivem em locais que sequer tem internet para acessar as aulas remotas e ou ministra-las e ter acesso as novas tecnologias, muito embora os Indígenas já foram vacinados o fechamento é geral por conta das variantes do COVID19, segundo noticiários.


Para o Presidente do Estado do Espirito Santo Professor Leovine, a situação é ainda pior, ficando com os alunos em casa esses acabam apresentando problemas muitas vezes psicológicos, porém , não há nada a fazer senão requer dos órgãos públicos a vacinação de toda equipe envolvida na Educação, que não envolve somente os Educadores, mas também toda equipe envolvida no ambiente escolar.


Afirma ainda que infelizmente, não outro meio senão o ensino remoto para evitar o contágio pois o contato conforme esta demonstrado em estudos, prolifera o contágio.


Para Professor Francisco Josivan Ferreira Ferro do Estado do Ceará, analisando todas as formas e atendendo a necessidade do momento, para Educadores e Pedagogos acaba sendo melhor o aproveitamento dos alunos no sistema 100% remoto, pois da forma com que estavam sendo ministradas as aulas nas fases anteriores, em sistema hibrido, ou seja, com 35% presencial e o restante remoto, os professores sofrem muito, e não só eles mas os alunos também, pois os Educadores tem que se dividir 2 e não conseguem dar a devida atenção a sala de Aula e ao sistema ao mesmo tempo.


Já para Dra Fernanda, por São Paulo, afirma que esse sistema informatizado veio para ficar e trás vários benefícios tecnológicos, pois professores , coordenadores e direção, tiveram que se adequar as novas tecnologias e isso faz com que os profissionais da Educação cresçam, desenvolvendo as novas tecnologias que são extremamente necessárias para aprendizagem e ensino, ressalte-se que as metodologias ativas são as formas mais eficientes de desenvolvimento cognitivos.

Para a Educação Infantil, no caso das creches e escolas de educação infantil com crianças menores de 3 anos, não há como dispensar as aulas presenciais pois o desenvolvimento sócioemocional é extremamente necessário para esta faixa etária, contudo, tendo em vista o acesso das crianças a Tablets e Celulares com grande facilidade " NATIVOS DIGITAIS" , acredita-se que seja possível algumas horas de concentração nas aulas em sistema remoto.

As dificuldades maiores aqui, é o acesso das famílias aos equipamentos para que os pequenos possam, assistir as aulas.


Notícias Em Destaque